Morte de estudante da UnB poderia ter sido evitada

5 de junho de 2018

No DF, se os poderes públicos estivessem mais atentos, a morte dessa estudante da Universidade de Brasília poderia ter sido evitada. O deputado Cristiano Araújo é o autor da Lei 5.611/16, que institui a Semana Distrital de Valorização da Vida, que deve ser realizada, anualmente, na semana que compreender o dia 10 de setembro, Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

A norma prevê várias iniciativas, no sentido de alertar a todos sobre como identificar e diagnosticar possíveis suicidas, promover debates, palestras e seminários sobre o tema. Além de capacitar servidores para lidar com pessoas que demonstrem extrema vulnerabilidade emocional, psicológica e sinais de depressão.

A Semana Distrital de Valorização da Vida tem por finalidade a reflexão e a conscientização sobre essa temática, objetivando dignificar a vida no planeta em relação ao aumento do índice de suicídios.

Veja matéria no portal Metrópoles sobre o suicídio da estudante. 

Morte de estudante na Universidade de Brasília suspende aulas

Segundo a instituição, a jovem se jogou da caixa d’água do bloco de salas, que tem 15m de altura. Antes, ela se despediu pelas redes sociais

Uma estudante da Universidade de Brasília (UnB) se jogou de uma altura de 15m da caixa d’água do Bloco de Salas (BSA) do campus Darcy Ribeiro, na Asa Norte. Em decorrência do episódio, a reitoria suspendeu as aulas que seriam realizadas no prédio nesta segunda-feira (4/6). O local foi isolado pela Polícia Civil. A instituição lamentou o ocorrido.

Testemunhas disseram ao Metrópoles que militares do Corpo de Bombeiros tentaram negociar com a vítima, sem sucesso. De acordo com relatos, a jovem chegou a ser encaminhada ainda com vida ao Instituto Hospital de Base (IHB), mas não resistiu aos ferimentos. A morte foi confirmada pela UnB.

No Facebook, a estudante chegou a manifestar, por diversas vezes, o desejo de tirar a própria vida. Uma das postagens mais recentes trazia um tom de despedida. Na publicação, a jovem disse: “Parabéns para vocês que ficam. Só os fortes sobrevivem aqui. Se sintam vitoriosos todos os dias”.

Em outra, a estudante destacou: “Você não vai se encontrar na universidade. Você não vai finalmente ter amigos. Seu vazio não vai embora. Tudo vai ser igual, vai ser o mesmo, só que em outro ambiente e com outras obrigações. Você pode ir pro Japão, que nada vai mudar. Não tem como fugir de você mesma”.

Busque ajuda
O Metrópoles tem a política de publicar informações sobre casos de suicídio ou tentativas que ocorrem em locais públicos ou causam mobilização social. Isso porque é um tema debatido com muito cuidado pelas pessoas em geral.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o assunto não venha a público com frequência, para que o ato não seja estimulado. O silêncio, porém, camufla outro problema: a falta de conhecimento sobre o que, de fato, leva essas pessoas a se matarem.

Depressão, esquizofrenia e o uso de drogas ilícitas são os principais males identificados pelos médicos em um potencial suicida. Problemas que poderiam ser tratados e evitados em 90% dos casos, segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria.

Está passando por um período difícil? O Centro de Valorização da Vida (CVV) pode te ajudar. A organização atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, por telefone, e-mail, chat e Skype 24 horas todos os dias.

Disque 188
A cada mês, em média, 1 mil pessoas procuram ajuda no Centro de Valorização da Vida (CVV). São 33 casos por dia, ou mais de um por hora. Se não for tratada, a depressão pode levar a atitudes extremas.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada dia, 32 pessoas cometem suicídio no Brasil. Hoje, o CVV é um dos poucos serviços em Brasília no qual se pode encontrar ajuda de graça. Cerca de 50 voluntários atendem 24 horas por dia a quem precisa.

Fonte: Metrópoles/Victor Fuzeira

Lei 5.611/16 – Institui a Semana Distrital de Valorização da Vida e dá outras providências



COMENTÁRIOS




Notícias recentes